Portal Bahia Extremosul - Central de Notícias

publicado em 06/11/2020 às 14h25min

Inflação oficial tem maior patamar para outubro em 18 anos, diz IBGE

Resultado foi influenciado principalmente pela alta nos preços de itens do grupo de alimentos e bebidas, como arroz, óleo de soja, tomate e carnes.
compartilha nas redes sociais:
Giuliana Saringer

Arroz continua pesando no bolso do brasileiro

Arroz continua pesando no bolso do brasileiro - Pilar Olivares/Reuters  

A inflação oficial registrou o maior patamar para o mês de outubro em 18 anos, de acordo com o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta sexta-feira (6).

A taxa deste ano ficou em 0,86%, puxada principalmente pelo grupo de alimentação e bebidas. Antes disso, só outubro de 2002 tinha registrado resultado maior: 1,31%.

Apesar do resultado para os alimentos ter desacelerado em outubro frente a setembro, ainda foi o que mais impactou o resultado do mês. Alguns produtos que continuam pesando no bolso dos brasileiros são o arroz , 13,36% mais caro, e o óleo de soja, que aumentou 17,44% só no mês passado.

Os preços destes itens subiram em menor ritmo em outubro — em setembro, as taxas ficaram em 17,98% e 27,54%, respectivamente.

Já o tomate (18,69%), as frutas (2,59%), a batata-inglesa (17,01%) e as carnes (4,25%) ficaram mais caros em comparação ao mês de setembro.  

Também tem notícia boa. Em contrapartida, os itens que ficaram mais baratos em outubro foram a cebola (-12,57%), a cenoura (-6,36%) e o alho (-2,65%).

O gerente da pesquisa, Pedro Kislanov, diz que "todos esses itens têm contribuído para alta sustentada dos preços dos alimentos, que foram de longe o maior impacto no índice do mês”. 

Além dos alimentos, o transporte também ficou mais caro para o brasileiro, puxado principalmente pelos preços das passagens aéreas (39,83%) e da gasolina (0,85%), que apesar de registrar alta, aconteceu em menor ritmo do que em setembro (1,95%). 

“A alta nas passagens aéreas parece estar relacionada à demanda, já que com a flexibilização do distanciamento social, algumas pessoas voltaram a utilizar o serviço, o que impacta a política de preços das companhias aéreas”, afirma Kislanov, lembrando que os preços das passagens foram coletados em agosto para quem ia viajar em outubro.

O IBGE afirma que a alta dos preços foi generalizada nas 16 regiões pesquisadas, sendo que o maior resultado ficou com o município de Rio Branco (1,37%), puxado pelas carnes (9,24%) e pelo arroz (15,44%). Já o menor índice ficou com a região metropolitana de Salvador (0,45%), influenciado pela queda nos preços da gasolina (-2,32%).

A inflação oficial acumula alta de 2,22% de janeiro a outubro e de 3,92% em 12 meses.

INPC atinge maior patamar para outubro em 10 anos

O IBGE afirma que o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) acelerou em outubro (0,89%), atingindo o maior patamar para o mês desde 2010, quando o índice ficou em 0,92%. 

Kislanov diz que o INPC ficou, novamente, acima do IPCA (0,86%), mas com uma diferença menor que no mês anterior. Em setembro, o INPC avançou 0,87%, enquanto o IPCA subiu 0,64%. A aproximação dos dois indicadores em outubro pode ser explicada pelos alimentos e as passagens aéreas.

“O IPCA se aproximou do INPC porque os preços dos alimentos continuam em alta, mas também por conta das passagens aéreas, que jogaram o IPCA para cima em outubro. O peso das passagens aéreas é maior no IPCA. Já os alimentos pesam mais no INPC”, diz, complementando que, em outubro, o preço dos produtos alimentícios subiu 2,11% no INPC, menos que no mês anterior (2,63%).

O INPC é calculado com base em famílias com rendimento de um a cinco salários mínimos, sendo o chefe assalariado, em dez regiões metropolitanas do país, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande, Rio Branco, São Luís, Aracaju e de Brasília. Já o IPCA abrange famílias que ganham até 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte.

Alta nos preços Alimentos

Comentários

Para comentar esta notícia é necessário entrar com seu login no FACEBOOK.
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também ECONOMIA

Mãe mata filho com facada durante discussão

Mãe mata filho com facada durante discussão

72 novos casos de Covid-19 são registrados em Teixeira de Freitas

72 novos casos de Covid-19 são registrados em Teixeira de Freitas

Bahia tem safra recorde confirmada de 10 milhões de toneladas de grãos em 2020

Bahia tem safra recorde confirmada de 10 milhões de toneladas de grãos em 2020

Explode casos de Covid-19 e Teixeira de Freitas registra 177 novos casos e mais uma morte

Explode casos de Covid-19 e Teixeira de Freitas registra 177 novos casos e mais uma morte

Últimas publicações