Publicidade Davaca novo

Líder da Oposição celebra 1º lugar de ACM Neto e provoca Jerônimo: “não é o novo, é o nome do governo, do desemprego, analfabetismo e da violência”

Por Neuza em 18/05/2022 às 06:57

Foto: Instagram Sandro Régis 

O líder da Oposição na Assembleia Legislativa da Bahia, Sandro Régis (UB), classificou como “reflexo do sentimento da população” a pesquisa da Real Big Data, divulgada nesta terça-feira (17), que apontou o pré-candidato ACM Neto como líder das intenções de voto.

ACM Neto somou 55% das intenções de votos no cenário estimulado, contra 18% de Jerônimo Rodrigues (PT) e 10% de João Roma (Republicanos); Kleber Rosa (PSOL) somou 1%. Brancos e nulos chegam a 9%, enquanto 7% não souberam definir uma escolha ou não responderam.

“Essa pesquisa é um reflexo da população, para gente não gera nenhum tipo de surpresa; e digo mais, o resultado final vai ser muito maior do que esse. Quando as pessoas querem mudança, você pode pintar a cidade de ouro que não ganha eleição. O sentimento de mudança é muito grande”, ressaltou Sandro Régis a reportagem.

Na pesquisa espontânea, onde o nome dos candidatos não são citados, Neto obteve 20% das intenções de votos. A lista segue com Jerônimo Rodrigues, com 6%; em terceiro está João Roma, que recebeu 5% dos votos e Kleber Rosa, com 0%. 64% não souberam responder ou não responderam. Brancos e nulos ficaram contabilizados em 4%.

Rejeição

No quesito da rejeição, em primeiro lugar ficou o pré-candidato do PT, Jerônimo Rodrigues, que somou 29% dos votos. João Roma aparece em segundo lugar, com 28%, e Kleber Rosa acumulou 26%. Os três estão tecnicamente empatados. ACM Neto foi o menos votado, acumulando 17%. Não souberam, ou não responderam, somam 39% dos entrevistados.

Para o líder da Oposição na ALBA, a liderança de Jerônimo no quesito rejeição é fruto da carga negativa que ele herda dos governos do PT. Em tom de ironia, ele diz que o petista, que concorre a uma eleição pela primeira vez, não é o novo, mas o candidato do governo com índices ruins.

“O Jerônimo é líder da rejeição e não por acaso. Ele não é o candidato novo, é o candidato do governo, candidato do desemprego, do analfabetismo, da violência, não é novo. Ele representa continuidade do governo que entregou o estado à criminalidade, que fez da Bahia líder do desemprego e com a pior avaliação ensino médio do país. De novo Jerônimo não tem nada”, atacou Régis.

Fonte: OFF News

Tags:   55% das intenções de votos