Portal Bahia Extremosul - Central de Notícias

publicado em 07/04/2021 às 12h20min

Operação Fraterno - MPF pede a condenação dos ex-prefeitos Claudia, Robério, prefeito Agnelo e demais envolvidos

compartilha nas redes sociais:
Por; Giro de Noticias

Foto: Divulgação

O Ministério Público Federal ofereceu denúncia criminal ao TRF-1, com pedido de condenação a todos os envolvidos na "Operação Fraternos, desencadeada pela Polícia Federal no ano de 2017", os quais tiveram como conseqüência direta, o afastamento judicialmente dos seus cargos por cinco meses, (de 07 de novembro de 2017 até 04 de abril de 2018).

 Os três prefeitos da mesma família; José Robério Batista de Oliveira (PSD), prefeito de Eunápolis; Cláudia Oliveira (PSD), prefeita de Porto Seguro, esposa de José Robério; Agnelo Santos (PSD), prefeito de Santa Cruz Cabrália, irmão de Cláudia Oliveira, retornaram ao cargo, após a justiça lhes restituir a função pública enquanto o processo seguia seus trâmites.

Na decisão, várias outras pessoas envolvidas no milionário esquema de corrupção e desvio de dinheiro público, que, segundo o MPF, foi orquestrado pela família Oliveira, também foram indiciados, inclusive alguns foram presos. Segundo denúncia, o desvio envolve contratos no valor superior a Duzentos Milhões de Reais do erário.

Após os dois inquéritos que tramitaram na Polícia Federal, conjuntamente, com o MPF (Ministério Público Federal); o MPF, em conclusão dos inquéritos, formulou a opinião acusatória 'opinio delicti', ofertando ao Poder Judiciário a denúncia criminal, requerendo a condenação de todos os envolvidos, como agentes de crimes, tendo no topo da pirâmide criminal, o núcleo político, formado pela família Oliveira. O MPF expõe como líderes da Organização Criminosa, os ex-prefeitos; José Robério Batista de Oliveira (Eunápolis); Cláudia Oliveira (Porto Seguro) e o atual prefeito de Santa Cruz Cabrália, Agnelo Santos.

Ainda, no esquema milionário que desviou recursos públicos nas cidades de Eunápolis e Porto Seguro, aparecem os nomes operadores do núcleo, empresários e servidores, os quais formados por uma série de outras pessoas, são apontados pelo MPF na acusação. O Ministério Público Federal, específica a conduta crime de cada integrante na organização criminosa, para a consumação da prática delituosa, e pede a condenação de acordo com cada atuação.

Desde o dia 30 de março de 2021, o inquérito já está concluso, e foi remetido a DESEMBARGADORA FEDERAL MARIA DO CARMO CARDOSO, e, após o recebimento pela magistrada, será formalizada a ação penal no âmbito do poder judicial começando assim os tramites legal dos processos.

                Operação Fraternos

A Operação Fraternos foi deflagrada na manhã de  terça-feira (07/11/2017), pelo Ministério Público Federal (MPF) na 1ª Região e pela Superintendência da Polícia Federal no Estado da Bahia. A ação conjunta cumpriu 21 prisões temporárias, 18 mandados de condução coercitiva, 43 mandados de busca e apreensão, na Bahia e em Minas Gerais, e a imposição de afastamento cautelar dos prefeitos Claudia Oliveira, de Porto Seguro; José Robério Batista de Oliveira, de Eunápolis; e Agnelo Santos, de Santa Cruz Cabrália.

Esquema - As investigações apontam que, desde 2008, as prefeituras envolvidas contratavam empresas relacionadas a familiares dos prefeitos que fraudavam as licitações, mediante a simulação de concorrência entre empresas. Após a contratação da empresa simulada como vencedora, eram apropriados ou desviados recursos públicos em favor de pessoas físicas e jurídicas envolvidas na organização ou associação criminosa, como contrapartida pela participação formal das licitações. Em outras situações, havia o fracionamento da execução do serviço licitado e subcontratação das empresas vencidas no certame. Apura-se, ainda, a efetiva execução dos serviços e entrega dos bens contratados e a elevação arbitrária dos preços dos produtos.

A ex-prefeita e seu esposo ex-prefeito Robério, ainda foram alvo de um vídeo em que Cláudia Oliveira aparece debochando ao falar sobre a necessidade de construção de uma ponte, com custo de R$ 2 bilhões e afirmando um possível desvio de R$ 1 bilhão desse recurso. A fala da ex-prefeita  fez com que ela se explicasse sobre a situação na justiça.

"Estou visitando aqui meu povo, povo da periferia. Eu colocarei emendas, farei projeto para uma ponte que vai beneficiar aqui toda a comunidade. Uma ponte onde serão investidos dois bilhões. Um bilhão eu fico", comentou Cláudia olhando para a câmera. O seu marido ainda a alerta para a gravação. "Ó, tá gravado, viu? Tá gravado tudo aqui. Tá tudo gravado e eu vou botar na Globo. Nessas coisas que sai", disse ele, na época da filmagem.

MPF pede a condenação dos ex-prefeitos Claudia Robério e Agnelo

Comentários

Para comentar esta notícia é necessário entrar com seu login no FACEBOOK.
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também JUSTIçA

Nascidos em julho podem atualizar dados no Caixa Tem

Nascidos em julho podem atualizar dados no Caixa Tem

Bolsonaro dá posse a seis ministros

Bolsonaro dá posse a seis ministros

Operação Fraterno - MPF  pede a condenação dos ex-prefeitos Claudia, Robério, prefeito Agnelo e demais envolvidos

Operação Fraterno - MPF pede a condenação dos ex-prefeitos Claudia, Robério, prefeito Agnelo e demais envolvidos

Mais 08 casos do Covid 19 são registrados em Teixeira de Freitas

Mais 08 casos do Covid 19 são registrados em Teixeira de Freitas

Últimas publicações