Portal Bahia Extremosul - Central de Notícias

publicado em 29/08/2020 às 18h36min

Polícia investiga padrasto que engravidou menina de 11 anos

Caso só foi descoberto após mãe da menina desconfiar de transformações no corpo e procurar posto de saúde.
compartilha nas redes sociais:
Fábio Bispo

Foto: Ilustrativa

A Polícia Civil de Santa Catarina encaminhou ao Ministério Público investigação contra um homem de 36 anos acusado de estuprar a enteada, de 11 anos, em Otacílio Costa, na região serrana do estado. Ela descobriu estar grávida de 8 meses após ser levada pela mãe até uma unidade de saúde. A menina está sob proteção do estado e recebe acompanhamento médico e psicológico. 

O homem foi preso durante a investigação, após os policiais verificarem que já havia contra ele mandado de prisão aberto em outro inquérito sigiloso. "É um caso delicado e que exige cuidado para que essa criança não sofra ainda mais violências. Nós encaminhamos o inquérito ao Ministério Público, que deverá tomar as providências cabíveis, e encaminhar novo pedido de prisão", disse o delegado Silvio Dantas, que presidiu o inquérito, ao Estadão

Segundo a coordenadora das Delegacias de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso de SC, delegada Patrícia Zimmermann D'Ávila, com o isolamento causado pela pandemia e a falta de convívio de crianças violentadas com estruturas do Estado, como é o caso da escola, dificultam investigações como esta, que só foi descoberta no oitavo mês da gestação.

"Só se soube da gravidez e do crime contra a dignidade sexual da criança quando a mãe da menina de 11 anos levou ela no posto de saúde. São casos muito difíceis de a polícia agir, porque são situações em que vítimas e agressores normalmente convivem juntos, e com a pandemia também estão reclusos juntos, na mesma casa", explicou.

Ainda segundo a delegada, durante o inquérito foram colhidas todas as provas possíveis que indicaram a autoria do crime contra o padrasto e como se trata de um caso de nascimento, não de aborto, segundo destaca a delegada, para segurança da mãe e do bebê o exame de DNA só será realizado após o nascimento da criança.

"Foram realizadas buscas, colhidos depoimentos e todos os demais meios de provas possíveis que demonstram a autoria. Agora, se estuda a melhor forma de fazer o parto, poderá haver antecipação de parto, e só depois que se fará exame DNA", explicou.

A reportagem acionou o Ministério Público que confirmou o recebimento do caso, mas não divulgou mais informações devido ao sigilo previsto por lei. O nome do padrasto também não foi divulgado para resguardar a identidade e a segurança da criança.

Estupro de vulnerável Enteada Grávida

Comentários

Para comentar esta notícia é necessário entrar com seu login no FACEBOOK.
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também POLíCIA GERAL

MP prende ex-deputado por esquema de rachadinha no Rio

MP prende ex-deputado por esquema de rachadinha no Rio

Avancini assume liderança do ranking mundial de mountain bike

Avancini assume liderança do ranking mundial de mountain bike

Presos são transferidos da delegacia de Porto Seguro para presídios de Teixeira e Salvador

Presos são transferidos da delegacia de Porto Seguro para presídios de Teixeira e Salvador

Polícia prende jovem e apreende drogas no Liberdade II

Polícia prende jovem e apreende drogas no Liberdade II

Últimas publicações