Portal Bahia Extremosul - Central de Notícias

publicado em 20/03/2019 às 08h47min

Prefeitura de Tx. de Freitas paga acima do piso salarial, em dia, e pede que professores desistam da greve em nome dos alunos e famílias do município

compartilha nas redes sociais:
Bahiaextremosul

Diante do comunicado da APLB Sindicato sobre a paralisação a partir desta quinta-feira (21), o secretário de Educação e Cultura, Hermon Freitas, faz um apelo para que os professores não entrem em greve. 

“O nosso pedido é para que os professores se sensibilizem e não entrem em greve. Uma paralisação tem prejuízos enormes aos alunos, pais e também aos professores, que não gostariam de fazer greve. Nós continuamos em negociação, com diálogo aberto. Estamos aguardando um retorno do Governo Federal para que possamos apresentar uma proposta à categoria. Enquanto isso, volto a pedir para que a greve não aconteça e que as famílias não sejam prejudicadas”, disse Hermon. 

Além deste apelo, feito durante a entrevista coletiva realizada nesta terça-feira (19), o secretário apresentou o cenário financeiro para este ano e os dados do piso salarial pago aos professores, que é acima do piso nacional. 

A receita prevista para a educação em 2019, de recursos do Fundeb, é de R$ 81.600.688,49. Deste total, somente com a folha de pagamento do magistério é de R$ 86.286.174,80, o que representa um déficit de R$ 4.685.486,31. Déficit que, somado ao reajuste do piso salarial reivindicado pelos professores de 7,58%, põe em risco os investimentos na educação e o pagamento dos atuais salários, algo na ordem R$ 12 milhões, só em 2019. 

De acordo com o MEC, o piso nacional do Magistério para 40 horas, é de R$ 2.557,74, e R$ 1.278,87, para 20 horas. No entanto, a Prefeitura de Teixeira de Freitas paga acima do piso salarial: os professores efetivos, com carga horária de 40 horas, com dois concursos, recebem, em média, R$ 6.356,32, sendo a menor remuneração R$ 4.588,23 e a maior R$ 8.062,32.

A média paga a professores com 20 horas, com extensão de carga horária que soma 40 horas, é de R$ 5.238,37, sendo a menor remuneração R$ 3.432,63 e maior R$ 6.585,15.

Já os professores com 20 horas, recebem, em média R$ 3.326,53, sendo o menor valor de R$ 2.147,75 e o maior de R$ 3.942,46. Remunerações estas, que superam o novo piso salarial divulgado pelo MEC.


“Na quinta-feira (21), data em que a APLB sindicato comunicou o início da greve, as escolas estarão abertas e vão funcionar. O que pedimos é a sensibilização de pais e professores para que esse movimento de greve cesse. O diálogo continua. Porém, neste momento, em que os repasses federais são insuficientes, não é matematicamente possível conceder o reajuste acima do piso nacional da categoria”, destaca Hermon. 


De acordo com a Confederação Nacional de Municípios (CNM), de 2009 a 2019, a receita do Fundeb aumentou 78,90%. Em contrapartida, a concessão do reajuste do piso do magistério foi de 149,77%, um crescimento de quase o dobro da receita ao longo de 20 anos. 


O recurso para pagamento de reajuste do piso salarial é federal, portanto, não depende da Prefeitura de Teixeira de Freitas e sim do Governo Federal.

Aviso de greve Professores Tx. de Freitas

Comentários

Para comentar esta notícia é necessário entrar com seu login no FACEBOOK.
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também EDUCAçãO

Governo oficializa descontingenciamento do Orçamento de 2019

Governo oficializa descontingenciamento do Orçamento de 2019

Homem diz que matou menina de 5 anos para atender chamado de “entidades”

Homem diz que matou menina de 5 anos para atender chamado de “entidades”

Enem tem questão anulada

Enem tem questão anulada

Jovem é assassinada a tiros pelo companheiro em Osasco

Jovem é assassinada a tiros pelo companheiro em Osasco

Últimas publicações