Publicidade Davaca novo

Indígena agredida por policiais durante festa na BA é hospitalizada; PM investiga

De acordo com Priscila Lima, ela e marido foram agredidos após passarem pelos agentes.

Por Neuza em 22/04/2022 às 10:05


A indígena da etnia pataxó Hãhãhãe que denunciou ter sido agredida por policiais militares com golpes de cassetetes, durante uma festa na cidade de Pau Brasil, no sul da Bahia, foi hospitalizada. O caso ocorreu na noite de terça-feira (19) e foi registrado em delegacia na quarta (20). Além da Polícia Civil, a Polícia Militar também investiga o caso.

O momento foi gravado por pessoas que estavam no local e as imagens viralizaram nas redes sociais. Priscila Lima contou que ela e o marido, que não é indígena, foram agredidos após passarem pelos policiais.

“Eu estava saindo do show, fui tirar umas fotos, encontramos com cinco policiais que iam passando e eu pedi licença para passar e meu marido vinha atrás. Quando eu passei, eles bateram com um cassetete no meu marido por eu ter atravessado a frente deles”, relatou.

Priscila tentou conversar com os policiais, mas um deles voltou e também a agrediu. “A única coisa que eu lembro é que ele me bateu muito. Eles estão ali para proteger a gente, nós confiamos no policial para proteger a gente, não para agredir dessa forma”, afirmou a indígena.

Após o ocorrido, ela ficou com hematomas na cabeça, nos braços e nas pernas. O casal passou por exame de corpo de delito, que será usado nas investigações.

Conforme Douglas Silva, esposo de Priscila, na quinta-feira (21), dois dias das agressões, ela precisou ser levada para o Hospital Municipal de Pau Brasil, apresentando tontura, fortes dores de cabeça e vômito.

A indígena ficou internada e foi encaminhada, na manhã desta sexta (22), para fazer ressonância magnética na cabeça, em uma unidade de saúde de Itabuna.

Indígena foi agredida durante festa na BA — Foto: Reprodução/TV Santa Cruz

Indígena foi agredida durante festa na BA — Foto: Reprodução/TV Santa Cruz


Notas


Em nota, a Polícia Militar informou que o caso está sendo apurado pela Corregedoria da corporação e disse que o casal foi abordado após arremessar garrafas de vidro no circuito da festa. Ao se aproximarem, os policiais teriam sido surpreendidos com garrafas jogadas na direção da patrulha, o que gerou o início do conflito.

Um policial teria tido um ferimento na mão e, junto com os dois indígenas, todos foram levados a uma unidade de saúde para atendimento médico e, em seguida, à delegacia.

A situação motivou uma nota de repúdio da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS). Na quinta-feira (21), o órgão informou que acompanha o caso e que, com base nas imagens, "fica evidente o uso de força desproporcional por parte de alguns policiais militares". A pasta se colocou à disposição da indígena a sua equipe da Coordenação de Políticas para os Povos Indígenas, da Superintendência de Direitos Humanos.

Fonte: Por; G1 BA

Tags:   Polícia violência indígena festa